Recordando a Menina Eulália

  • José Manuel Lopes Universidade Lusófona de Humanidades e Tecnologias

Resumo

Et cum spiritu tuo

Ao fundo de uma rua ladeada de tílias erguia-se a vivenda de aspecto novecentista. Em volta da entrada, mesmo por cima das cabeças das pessoas que aí chegavam em ensolaradas tardes de Julho, pendiam ramos de buganvílias brancas e magenta, como se alguém tivesse salpicado neve por dentro desses tons de uma fulva intensidade.
Dessa casa resta apenas a fachada onde as janelas se abrem agora semelhantes a olhos vazios de penumbra, ocultando as silvas e as ervas daninhas que pudessem ter encontrado terreno fértil nos forros e nos soalhos de carvalho, meio incinerados e apodrecidos.
«Organizavam agradáveis lanches e sessões ao fim da tarde» observou Cláudio, quando me veio visitar nesse fim de Outono, com um fato que achei ostensivamente claro para a estação, e um ar a um tempo nervoso e distraído, alheado mesmo, que não me parecia augurar nada de bom… «Organizavam encontros muito agradáveis» repetiu, olhando fixamente para uma esquina da mesa em que estávamos sentados.

##plugins.generic.usageStats.downloads##

##plugins.generic.usageStats.noStats##
Como citar
LOPES, José Manuel. Recordando a Menina Eulália. Babilónia - Revista Lusófona de Línguas, Culturas e Tradução, [S.l.], n. 06/07, nov. 2009. ISSN 1646-3730. Disponível em: <http://revistas.ulusofona.pt/index.php/babilonia/article/view/918>. Acesso em: 24 apr. 2019.
Secção
Escrita Criativa