Democracia, política e participação: a museóloga Waldisa Rússio

  • Inês Gouveia Rede de Museologia Social do Rio de Janeiro

Resumo

Neste artigo são apresentados e analisados aspectos da trajetória pessoal e profissional da museóloga brasileira Waldisa Rússio Camargo Guarnieri. Evidencia-se sua identificação com as referências familiares, destacadamente seu avô e sua mãe. Relaciona-se sua origem social, gênero e formação escolar para observar como ela desempenhou sua atuação profissional. Destaca-se como a ideia de trabalho e trabalhador foi estruturante para Waldisa, tanto em sua visão de mundo, quanto em relação as suas jornadas de trabalho. Nota-se como isso se relacionou também à defesa de que o museólogo deveria ser um trabalhador social. Considerando sua trajetória no serviço público no estado de São Paulo, a formação no mestrado e no doutorado, argumenta-se que Waldisa se inseriu em uma posição de destaque no campo museológico brasileiro, oferecendo uma perspectiva política que não estava colocada. A respeito da elaboração político-administrativa, enfatiza-se a sua participação no ensejo de formulação de políticas de cultura e políticas museológicas. Conclui-se, que a brasileira encarnou a dimensão crítica também como meio e possibilidade de ser autorizada a falar no campo museológico. Por fim, observa-se que sua atitude política esteve relacionada ao seu contexto, e se conclui que os desafios dos anos 1980 ainda têm correspondência com o presente, no todo social e no campo museológico.


Palavras-chave: Waldisa Rússio Camargo Guarnieri; política museológica; participação

Publicado
Jun 13, 2018
Como citar
GOUVEIA, Inês. Democracia, política e participação: a museóloga Waldisa Rússio. Cadernos de Sociomuseologia, [S.l.], v. 55, n. 11, june 2018. ISSN 1646-3714. Disponível em: <http://revistas.ulusofona.pt/index.php/cadernosociomuseologia/article/view/6362>. Acesso em: 17 nov. 2018.