Apontamentos para uma Museologia Marxista: a exposição Linha de Frente

  • Carlos Serrano Ferreira Doutorando em Ciência Política, no ISCSP da Universidade de Lisboa
  • Moana Soto Doutoranda e Mestre em Museologia pela Universidade Lusófona

Resumo

O artigo parte da constatação da existência não clarificada de uma relação intrínseca entre o Marxismo e a Sociomuseologia. Apresentando os elementos de ligação entre os dois, principalmente pela mediação do pensamento de Paulo Freire, o artigo aponta os possíveis elementos de enriquecimento da Sociomuseologia pelo desenvolvimento aberto de uma Museologia Marxista. Segue então para a apresentação de um novo conceito de exposição dialética, construído pela analogia com os escritos de Karl Marx e Friedrich Engels, demonstrando posteriormente a primeira aplicação do mesmo na exposição Linha de Frente: Mulheres e Homens em luta pelos Direitos Humanos. Também apresenta outros conceitos que se desenvolveram nesse processo: Museologia da Urgência (contraposto ao conceito de Museologia Alienada), o de Museologia Militante e o de Museologia de Guerrilha.


Palavras-chave: Sociomuseologia; Marxismo; Dialética; Exposição; Direitos Humanos.

Publicado
Jun 13, 2018
Como citar
FERREIRA, Carlos Serrano; SOTO, Moana. Apontamentos para uma Museologia Marxista: a exposição Linha de Frente. Cadernos de Sociomuseologia, [S.l.], v. 55, n. 11, june 2018. ISSN 1646-3714. Disponível em: <http://revistas.ulusofona.pt/index.php/cadernosociomuseologia/article/view/6365>. Acesso em: 25 june 2018.

Leia mais artigos do mesmo autor(s)

Obs.: Este plugin requer pelo menos um estatísticas / relatório para ser ativado. Se as estatísticas plugins fornecem mais de uma métrica, em seguida, por favor, selecione uma métrica principal no local página de configurações do administrador e / ou nas páginas de configurações do administrador de revista.