Museologia Decolonial: os Pontos de Memória e a insugência do fazer museal

Tese de Doutoramento

  • Marcele Regina Pereira Universidade Federal de Rondônia

Resumo

Museologia Decolonial: os Pontos de Memória e a insugência do fazer museal


Marcele Regina Nogueira Pereira


Este estudo apresenta a trajetória do Programa Pontos de Memória a partir de 2008, ano de seu lançamento, até os dias de hoje. O objetivo desta tese é analisar os documentos provenientes da Cooperação Técnica realizada entre o Instituto Brasileiro de Museus, autarquia do Ministério da Cultura, a Organização dos Estados Iberoamericanos: para educação, a ciências e a cultura e o Ministério da Justiça, com o intuito de incentivar processos museais em comunidades populares localizadas em doze capitais brasileiras consideradas, pelo Programa Nacional de Segurança com Cidadania –Pronasci, violentas. Com vistas a discutir os acúmulos, as dificuldades e a potência deste Programa para o campo dos museus e da Museologia propomos analisar aspectos relacionados com a dimensão política, poética e pedagógica dos Pontos de Memória com destaque para os pressupostos Decoloniais, especialmente aqueles fruto dos estudos do Grupo Modernidade/Colonialidade. Inspirados pelas ideias de enfrentamento destacadas pela indignação de vivermos em uma sociedade colonizadora, machista, patriarcal, homofóbica e preconceituosa, consideramos ser possível, por meio de processos e ações museais críticas e participativas, enfrentar as colonialidades do ser, do saber e do poder produzidas com vistas a perpetuar situações de descaso, subalternidade e invisibilidade dos sujeitos e seus territórios. O Programa Pontos de Memória, com foco no papel dos museus e da Museologia em sociedade, acumula avanços no que se refere a consolidação do campo da Museologia Social no Brasil, fruto de uma Política Nacional de Museus que se fortalece em direção a Políticas Sociais dedicadas a garantia do Direito à Memória e a dignidade de grupos e comunidades historicamente excluídos social e culturalmente. Compreendemos este programa como uma ação insurgente e decolonizadora do pensamento e da prática museal.


 


Palavras-chave: Pontos de Memória; Museologia; Museologia Social; Estudos Decoloniais; Museologia Decolonial e Políticas Públicas.

Publicado
Jun 13, 2018
Como citar
PEREIRA, Marcele Regina. Museologia Decolonial: os Pontos de Memória e a insugência do fazer museal. Cadernos de Sociomuseologia, [S.l.], v. 55, n. 11, june 2018. ISSN 1646-3714. Disponível em: <http://revistas.ulusofona.pt/index.php/cadernosociomuseologia/article/view/6369>. Acesso em: 25 june 2018.
Secção
Teses & Dissertações concluídas no Dep. de Museologia da ULHT

Leia mais artigos do mesmo autor(s)

Obs.: Este plugin requer pelo menos um estatísticas / relatório para ser ativado. Se as estatísticas plugins fornecem mais de uma métrica, em seguida, por favor, selecione uma métrica principal no local página de configurações do administrador e / ou nas páginas de configurações do administrador de revista.