Diálogos entre a Capoeira e a Museologia Social

  • Suzy da Silva Santos
  • Roseane Maria da Silva

Resumo

O presente artigo tem como objetivo expor e refletir os possíveis diálogos que podem ser estabelecidos entre a Museologia Social, ou Museologia Afro-brasileira, e a Capoeira, que tem como objetivo fortalecer o processo histórico de resistência desta/deste arte, dança, luta, jogo, esporte e cultura, agregando-se à luta de vários Mestres/as de Capoeira pelo reconhecimento, valorização e promoção desse importante Patrimônio Cultural Afro-Brasileiro, ou seja, é um posicionamento estratégico que possui uma concepção ampliada de Museu, compreendendo que este existe a partir do momento em que o grupo inicia um processo de autoreflexão sobre suas práticas, as compreende como um patrimônio cultural vivo e dinâmico e passa a relacionar estas práticas com os aspectos da cadeia operatória da museologia, desenvolvendo-os em seu âmbito. Dessa forma, o Museu e a Museologia são compreendidos como ferramentas que contribuem com a preservação e valorização das memórias, histórias e do acervo cultural da Capoeira. Esse processo de preservação de memórias e práticas tem o potencial de contribuir, finalmente, para a formulação e promoção de políticas públicas de valorização e fomento desta prática cultural.


Palavras-chave: Capoeira; Museologia Social; Museologia Afro-brasileira; Patrimônio Cultural.


 

##plugins.generic.usageStats.downloads##

##plugins.generic.usageStats.noStats##
Publicado
Dec 16, 2018
Como citar
SANTOS, Suzy da Silva; DA SILVA, Roseane Maria. Diálogos entre a Capoeira e a Museologia Social. Cadernos de Sociomuseologia, [S.l.], v. 56, n. 12, dec. 2018. ISSN 1646-3714. Disponível em: <http://revistas.ulusofona.pt/index.php/cadernosociomuseologia/article/view/6529>. Acesso em: 16 july 2019.