A multimédia utilizada em psicologia experimental e as limitações do equipamento informático

  • Alexandre Pereira ULHT

Resumo

A Psicologia Experimental pode obter imensos proveitos da utilização da multimédia: uma maior regularidade na apresentação de estímulos ao sujeito, uma maior diversidade na qualidade dos estímulos a apresentar, uma maior precisão na medição dos tempos de resposta. No entanto, o equipamento informático, apesar de se encontrar em evolução crescente constante, apresenta algumas limitações, nomeadamente, ao nível dos periféricos de interface com o utilizador. O ecrã não é, por omissão, rigoroso na apresentação de estímulos visuais temporizados. O teclado introduz desvios na medição dos tempo de resposta. Este artigo discute formas de obviar estes e outros problemas, de forma a que a Psicologia Experimental possa obter os melhores benefícios da conjugação das suas necessidades com as potencialidades da Multimédia.

##plugins.generic.usageStats.downloads##

##plugins.generic.usageStats.noStats##
Como citar
PEREIRA, Alexandre. A multimédia utilizada em psicologia experimental e as limitações do equipamento informático. Caleidoscópio: Revista de Comunicação e Cultura, [S.l.], n. 2, july 2011. ISSN 1645-2585. Disponível em: <http://revistas.ulusofona.pt/index.php/caleidoscopio/article/view/2191>. Acesso em: 25 apr. 2019.
Edição
Secção
Artigos