O Regicídio na Imprensa Suíça

  • Reto Mónico ULHT

Resumo

Neste artigo analisa-se a reacção de cerca de trinta jornais suíços sobre o Regicídío do Terreiro do Paço. A grande maioria condena o duplo assassinato. Só a imprensa maçónica e socialista é quase unânime em aprovar esta «justiça popular». Os jornalistas helvéticos, mesmo os da imprensa regional, não se limitam a descrever os acontecimentos de Fevereiro de 1908 em Portugal: comentam os factos e procuram as responsabilidades. Aparecem as clivagens entre os jornais: por um lado os que falam da perda dos valores cristãos e acusam as sociedades secretas, por outro os que defendem João Franco e que responsabilizam os republicanos, enfim os que tomam o antigo Primeiro ministro como o principal responsável da tragédia. Quase todos os quotidianos suíços falam da decadência e da fraqueza do regime, mas poucos jornalistas acreditam no sucesso duma eventual República num país que possui 80 % de analfabetos.
Como citar
MÓNICO, Reto. O Regicídio na Imprensa Suíça. Caleidoscópio: Revista de Comunicação e Cultura, [S.l.], n. 5/6, july 2011. ISSN 1645-2585. Disponível em: <http://revistas.ulusofona.pt/index.php/caleidoscopio/article/view/2266>. Acesso em: 19 dec. 2018.
Secção
Artigos