Influências internas e externas na Obra das Mães e na Mocidade Portuguesa Feminina

  • Irene Flunser Pimentel Universidade Nova de Lisboa

Resumo

Existe o lugar comum de que as organizações de enquadramento do Estado Novo português seguiram o exemplo daquelas que foram criadas pelo fascismo italiano e pelo nacional-socialismo alemão. No caso concreto das organizações de mulhers e das jovens portuguesas - a Obra das Mães pela Educação Nacional e a Mocidade Portuguesa Feminina, criadas, respectivamente em 1936 e 1937, pelo ministro da Educação, António Carneiro Pacheco, é um facto que elas não deixaram de ser influênciadas por outros regimes ditatoriais e mesmo totalitários que assolaram a Europa durante os anos trinta, ou seja, no período entre-guerras do século XX. É uma análise dessas influências que se propõe neste estudo.

Palavras-chave: mulheres, organizações, fascismo, nacional-socialismo, estado novo, Portugal

Como citar
PIMENTEL, Irene Flunser. Influências internas e externas na Obra das Mães e na Mocidade Portuguesa Feminina. Campus Social - Revista Lusófona de Ciências Sociais, [S.l.], n. 3 & 4, p. 19-43, june 2009. ISSN 1645-9857. Disponível em: <http://revistas.ulusofona.pt/index.php/campussocial/article/view/222>. Acesso em: 29 mar. 2017.