Massacres ou martírios do Marquês de Pombal

  • José Eduardo Franco

Resumo

Este texto pretende analisar a utilização da repressão e do massacre como estratégiada aplicação eficaz de medidas políticas pragmáticas e reformistas no quadro da acção política do governo do Marquês de Pombal. Estudamos a questão dos massacres dapolítica pombalina na perspectiva das leituras divergentes do significado e valor do período pombalino no contexto da recepção de Pombal na Cultura Portuguesa: a leitura filopombalina e a antipombalina. Esta última sobrevaloriza a crueldade do governo absolutista e despótico do Ministro de D. José I, e a primeira tende a matizar o impacto das repressões pombalinas.

##plugins.generic.usageStats.downloads##

##plugins.generic.usageStats.noStats##
Publicado
Oct 15, 2013
Como citar
FRANCO, José Eduardo. Massacres ou martírios do Marquês de Pombal. Revista Lusófona de Ciência das Religiões, [S.l.], n. 15, oct. 2013. ISSN 2183-3737. Disponível em: <http://revistas.ulusofona.pt/index.php/cienciareligioes/article/view/3871>. Acesso em: 22 mar. 2019.
Secção
Parte I - Martírios e Massacres - Fazer da morte uma vitória