Moacyr Scliar: imagens do Judaísmo na cultura brasileira

  • Patrícia Correia

Resumo

A análise da Obra de Moacyr Scliar, escritor brasileiro do Rio Grande do Sul de origem judaica, pretende destacar a realidade por detrás da ficção, devendo ser analisado o homem a par da Obra. Escritor e personagens abraçam-se e contrapõe-se num espírito de autocrítica que figura por diversas vezes no suporte de papel. São abordadas as memórias históricas e questões identitárias, relacionadas com a exclusão versus inclusão dos judeus ashquenazim. Memórias que vivificam o problema da aculturação e preservação da religião e cultura judaicas. Para Scliar é a cultura judaica que deve prevalecer. Na literatura scliariana deparamo-nos com um confronto identitário ao longo de três gerações ashquenazim. Comportamentos e formas de estar diferentes que divergem entre uma atitude de errância e resignação, de contestação activa, esperança nacionalista e messiânica (na edificação de Eretz Israel) a uma atitude de alienação e dúvida identitáriapor parte dos que deambulam e frustram os sonhos dos seus avoengos. Em todos os estados Scliar consegue manter uma forte presença do judaísmo. A esperança messiânica, o humor corrosivo, o chassidismo e a culpa judaica, patentes nas diversas personagens tipo, dinamizam a literatura de Scliar e fortalecem a vertente cultural judaica.

##plugins.generic.usageStats.downloads##

##plugins.generic.usageStats.noStats##
Publicado
Dec 6, 2013
Como citar
CORREIA, Patrícia. Moacyr Scliar: imagens do Judaísmo na cultura brasileira. Revista Lusófona de Ciência das Religiões, [S.l.], n. 7-8, dec. 2013. ISSN 2183-3737. Disponível em: <http://revistas.ulusofona.pt/index.php/cienciareligioes/article/view/4149>. Acesso em: 22 mar. 2019.