A teologia católica em Portugal

  • Maria Julieta Mendes Dias

Resumo

Em Portugal, de 1910 a 1967, não existiu nenhuma Escola teológica, no sentido restrito da palavra escola. O Governo Provisório da jovem República encerra a Faculdade de Teologia da Universidade de Coimbra, anulando as matrículas no 1.º ano da licenciatura, a 23 de Outubro de 1910. A partir daí, o ensino da Teologia passou a ser feito, exclusivamente, nos Seminários de cada Diocese e, apenas, para formação dos que queriam seguir a carreira eclesiástica. Deste modo, ficou negado, ao simples crente ou investigador, o estudo académico da Teologia em Portugal. Podemos, então, falar de um vazio teológico, de um deserto, embora seja possível encontrar um ou outro oásis, no que eu chamo iniciativas erráticas, lugares proféticos da proclamação do necessário, desejável e possível. A travessia do deserto durou cerca de 60 anos… terá chegado o fim da unicidade de pensamento teológico em Portugal?

##plugins.generic.usageStats.downloads##

##plugins.generic.usageStats.noStats##
Publicado
Dec 6, 2013
Como citar
DIAS, Maria Julieta Mendes. A teologia católica em Portugal. Revista Lusófona de Ciência das Religiões, [S.l.], n. 7-8, dec. 2013. ISSN 2183-3737. Disponível em: <http://revistas.ulusofona.pt/index.php/cienciareligioes/article/view/4152>. Acesso em: 21 may 2019.