Os «Funcionários de Deus»: a Vocação religiosa a partir da Psicologia Profunda de Eugen Drewermann

  • Tatiene Ciribelli Santos Almeida

Resumo

A igreja Católica Apostólica Romana entende a vocação para a vida religiosa (como no caso de padres, freiras, irmãos consagrados) como um chamado específico somente para alguns homens e mulheres especiais. Esta vocação é fundamentada pela existênciade três votos obrigatórios: a pobreza, a obediência e a castidade. Aqueles que são chamados para esta função são compreendidos como especiais a partir de Deus. Porém, Eugen Drewermann, em sua obra Funcionários de Deus, problematiza este modelo ideal. A partir da Psicologia Profunda, ele busca entender os motivos psicológicos inconscientes que levam um jovem a buscar como opção de vida a vocação religiosa. Partindo das constatações feitas pelo autor, o objetivo desta pesquisa é analisar algumas questões, como os motivos que levam um jovem a buscar como ideal de vida a opção pelo sacerdócio na Igreja Católica, quais aspectos psicológicos interferem nesta escolha, como se sente quem se julga chamado, verificar o seu entendimentoa respeito dos três conselhos evangélicos e discutir as propostas feitas à Igreja Católica para que os conflitos vivenciados pelos «eleitos» sejam minimizados.
Publicado
Jun 19, 2014
Como citar
ALMEIDA, Tatiene Ciribelli Santos. Os «Funcionários de Deus»: a Vocação religiosa a partir da Psicologia Profunda de Eugen Drewermann. Revista Lusófona de Ciência das Religiões, [S.l.], n. 18-19, june 2014. ISSN 2183-3737. Disponível em: <http://revistas.ulusofona.pt/index.php/cienciareligioes/article/view/4497>. Acesso em: 28 mar. 2017.
Secção
Parte III: Olhares sobre temas definidores do Estudo das Religiões