ACTUALIDADE DO PAPEL DA CULTURA ORGANIZACIONAL EM BANCA

  • Mário Carvalho

Resumo

À medida que nos afastamos temporalmente das crises financeiras e bancária das duas primeiras décadas do seculo XXI, aparenta terá havido muito mais do que problemas de desregulamentação, “subprime” e alavancagem do sistema bancário internacional.
Hoje e confrontados com a morosidade do processo de “saneamento financeiro” dos NPL’s na banca, há a sensação de que as sequelas estruturantes e então quase invisíveis são actualmente muito mais difíceis de ser ultrapassadas do que a crise financeira em si. Porquê? Por duas razões essenciais:
Em primeiro lugar porque esses aspectos estruturantes eram e são intangíveis, quase se diria a desenvolverem-se num “enquadramento subreal” à vida corrente das corporações.
Depois e em consequência disso mesmo, a sua percepção imediata é mais difícil quando a decisão corporativa se foca na ultrapassagem dos estragos como única forma operacional de recuperar a identidade corporativa.
Palavras-Chave: Banca, Crise Financeira, Cultura Organizacional, Valores, Comportamento Organizacional, Transformação de Risco

##plugins.generic.usageStats.downloads##

##plugins.generic.usageStats.noStats##
Publicado
Jan 27, 2019
Como citar
CARVALHO, Mário. ACTUALIDADE DO PAPEL DA CULTURA ORGANIZACIONAL EM BANCA. Revista Lusófona de Economia e Gestão das Organizações, [S.l.], n. 8, p. 27-54, jan. 2019. ISSN 2183-5845. Disponível em: <http://revistas.ulusofona.pt/index.php/r-lego/article/view/6645>. Acesso em: 26 june 2019.
Edição
Secção
Artigos