Sobre o Impacto de Infrasons e Ruído de Baixa Frequência na Saúde Pública - 2 Casos de Exposição Residencial / On the Impact of Infrasound and Low Frequency Noise on Public Health - 2 Cases of Residential Exposure

  • Mariana Alves Pereira Direcção de Radiologia - ERISA
  • Nuno A.A Castelo Branco Direcção de Radiologia - ERISA

Resumo

Sabe-se que a exposição ao ruído pode causar a surdez bem como uma pleiade
de perturbações tais como incomodidade, hipertensão, e alterações do sono. Geralmente, considera-se que estas situações são causadas pelos fenómenos acústicos processados pelo ouvido. Existem no entanto processos acústicos não processados pelo ouvido mas, não obstante, nocivos. Os infrasons
e o ruído de baixa frequência (IRBF, <500Hz) são fenómenos acústicos que podem afectar o organismo humano causando danos irreversíveis, mas que não provocam as perdas auditivas clássicas.
Os ambientes acústicos são normalmente compostos por todos os tipos de fenómenos acústicos: tanto
os processados pelo sistema auditivo, como aqueles que o não são. Considera-se que os fenómenos acústicos não percepcionados pelo ouvido humano não causam qualquer lesão. Isto reflecte-se nos procedimentos de avaliação de ruído utilizados, que apenas requerem a quantificação de fenómenos acústicos perceptíveis ao ouvido humano (daí a unidade dBA). Assim, os estudos que investigam
os efeitos da exposição ao ruído em saúde pública, e que não consideram todo o espectro de energia acústica, são enganadores e podem, de facto, estar cientificamente incorrectos. Neste artigo serão descritos dois casos de exposição residencial a IRBF.

Abstract

Noise exposure is known to cause hearing loss and a variety of disturbances, such
as annoyance, hypertension and loss of sleep. It is generally accepted that these situations are caused by the acoustical events processed by the auditory system. However, there are acoustical events that are not necessarily processed by the auditory system, but that nevertheless cause harm. Infrasound and low frequency noise (ILFN, <500Hz) are acoustical phenomena that can impact the human body causing irreversible organic damage to the organism, but that do not cause classical hearing impairment. Acoustical environments are normally composed of all types of acoustical events: those that are processed by the auditory system, and those that are not. It is generally assumed that acoustical phenomena not captured by the human auditory system are not harmful. This is reflected by current noise assessment procedures that merely require the quantification of the acoustical phenomena that are audible to human hearing (hence the dBA unit). Thus, studies investigating the effects of noise exposure on public health that do not take into account the entire spectrum of acoustical energy are misleading and may, in fact, be scientifically unsound. Two cases of in-home ILFN are described.
Como citar
PEREIRA, Mariana Alves; CASTELO BRANCO, Nuno A.A. Sobre o Impacto de Infrasons e Ruído de Baixa Frequência na Saúde Pública - 2 Casos de Exposição Residencial / On the Impact of Infrasound and Low Frequency Noise on Public Health - 2 Cases of Residential Exposure. Revista Lusófona de Ciências e Tecnologias da Saúde, [S.l.], n. 2, feb. 2009. ISSN 1646-3854. Disponível em: <http://revistas.ulusofona.pt/index.php/revistasaude/article/view/670>. Acesso em: 25 mar. 2017.
Edição
Secção
Ciências Biomédicas / Biomedical Sciences

Palavras-chave

doença vibroacústica, geradores eólicos, incomodidade ao ruído, cardiovascular / vibroacoustic disease, wind turbines, noise annoyance, cardiovascular