“EDUCAÇÃO INFORMAL E CPLP: PROJETO IERPA” (INSTITUTO DE ENSINO RECORRENTE E PROFISSIONAL DE ANGOLA)

  • Petrouska Ribeiro Universidade Lusófona de Humanidades e Tecnologias

Resumo

Resumo: Face aos desafios contemporâneos colocados à Escola, a educação informal apresenta-se como uma resposta possível à resolução de inúmeros problemas. Pode servir para complementar muitos dos projetos e estratégias pedagógicas, visando uma melhor e mais eficaz socialização dos jovens. O que será mais fácil, se pensarmos nas condições do país que deverá acolher este tipo de Projeto, para a promoção de um trabalho coerente e planificado.  Como objetivo geral, a educação informal (entendida como youth/community work) pressupõe ensinar e motivar a aprendizagem dos jovens, sobretudo dos 11 aos 25 anos de idade (podendo este limite ser mais abrangente, consoante a necessidade e o meio onde o projeto é inserido), quer acerca deles próprios como membros (ativos) de uma comunidade, de uma nacionalidade e de uma “africanidade”, quer acerca da sociedade, através de atividades/iniciativas simultaneamente lúdicas, motivadoras e desafiantes, que permitam ao grupo-alvo um maior e mais eficaz desenvolvimento pessoal e social, bem como a formação de valores. Como objetivo específico, torna-se importante refletir sobre as palavras-chave de uma dinâmica como a igualdade de oportunidades e a educação de pares, tendo em conta os jovens que se farão ouvir nestas iniciativas, bem como todos aqueles que formados e orientados no sentido de desenvolver um trabalho de campo, com os mais novos, desenvolverão parcerias para uma atuação mais proveitosa e eficaz, aos mais diversos níveis. A abordagem de alguma forma comparativista, serve de prelúdio a uma série de artigos em torno das políticas de juventude e, sobretudo, da importância e do papel da educação informal na preparação eficaz, realista e motivadora das crianças, adolescentes e jovens para quem a escola, face às atuais transformações sociais, é cada vez menos uma realidade única a responder às suas necessidades e formação pessoal e cívica.


Abstract:
Face to the challenges contemporaries placed to the School, the informal education is presented as a possible reply to the resolution of innumerable problems. It can serve to complement many of the projectos and pedagogical strategies, aiming at one better and more efficient socialization of the young. What it will be easier, if thinker about the conditions of the country that will have to receive this type of Project, for the promotion of a coherent and designed work. In the generality objective, the informal education (understood youth/community work) estimates you teach and you motivate the learning of the young people, over size 11 to 25 years of acts (being able this limit you be lives including, consonant the necessity and the way where project is inserted), or because of them self like members (activate) of community, of one nationality and one “African Construction”, or because of the society, with activities/ /initialises simultaneously ludical, motivate and hopelessness, who allows the white group, a greater and more efficient personal and social development, as well as formation of values. The specifically objective, one becomes important you to reflect on the words key of dynamics the equality of possibilities and the education of pairs, having in account the young persons that will part of these initiatives, well all those that formed and guided in the direction you develop field work, with new, will develop partnerships for a more beneficial and efficient acutance, to the most diverse levels. The Comparativist boarding serves of prelude you an article series around the youth politics and, to over all, of the importance and to paper of the informal education in the efficient preparation, realist and motivator of the children and adolescents for who the school is, face the actualise social transformations, each time an only reality to answer to its necessities and personal and civic formation.

Como citar
RIBEIRO, Petrouska. “EDUCAÇÃO INFORMAL E CPLP: PROJETO IERPA” (INSTITUTO DE ENSINO RECORRENTE E PROFISSIONAL DE ANGOLA). Revista Lusófona de Humanidades e Tecnologias, [S.l.], n. 12, nov. 2009. ISSN 1646-4028. Disponível em: <http://revistas.ulusofona.pt/index.php/rhumanidades/article/view/998>. Acesso em: 20 nov. 2017.
Secção
Estudos e Ensaios