A pós-graduação em educação no Brasil e no Canadá: aproximações e distanciamentos nos critérios de avaliação

Resumo

 


O presente artigo tem o objetivo de compreender o modelo de pós-graduação em educação adotado no Brasil e no Canadá, com o intuito de tecer uma análise sobre as aproximações e os distanciamentos dos critérios de avaliação presentes nesses diferentes contextos. O método utilizado se aproxima de uma análise comparativa e utiliza a análise documental como técnica de pesquisa, tomando como referência os principais documentos que normatizam a pós-graduação nos dois países. Os documentos foram analisados a luz das seguintes categorias: organicidade política, avaliação do corpo docente e discente, produção intelectual e inserção social. De modo geral, a pós-graduação brasileira e canadense mostra-se alinhada com a mudança na cultura acadêmica que se fundamenta na avaliação e na performatividade das atividades desenvolvidas. A diferença se esbarra principalmente no aspecto da autonomia e de um maior equilíbrio entre critérios quantitativos e qualitativos, que são mais evidentes no Canadá. O estudo ressalta a necessidade de uma minuciosa análise sobre os desafios e perspectivas vivenciados pela pós-graduação nos contextos investigados, sobretudo no que se refere ao engajamento social e à prática da pesquisa que, dado à demanda por publicação, especialmente no caso brasileiro, pode ficar comprometida.


Palavras-chave: pós-graduação; Brasil e Canadá; avaliação; pesquisa e prática social.

Publicado
Nov 18, 2018
Como citar
BRAGA, Isabela Cristina Marins; IOSIF, Ranilce Guimarães-; SHULTZ, Lynette. A pós-graduação em educação no Brasil e no Canadá: aproximações e distanciamentos nos critérios de avaliação. Revista Lusófona de Educação, [S.l.], v. 41, n. 41, nov. 2018. ISSN 1646-401X. Disponível em: <http://revistas.ulusofona.pt/index.php/rleducacao/article/view/6502>. Acesso em: 21 jan. 2019.