A Reforma Cabanis como pauta da idéologie: faculdades imperiais em vez de universidades góticas

  • Naomar Almeida-Filho Universidade Federal da Bahia

Resumo

Neste artigo, pretendo avaliar como, extrapolando o campo da saúde, a Reforma Cabanis foi incorporada à reforma educacional bonapartista que estabeleceu as bases institucionais do sistema de ensino superior implantado na França, durante o século XIX. Nesse sentido, em primeiro lugar, apresento os principais pontos da reforma do ensino médico, destacando dimensões conceituais e político-pedagógicas da contribuição de Cabanis e seus parceiros – membros do movimento que se tornou conhecido como Idéologie –, principalmente no que se refere à potencial articulação com o sistema de educação em geral. Em segundo lugar, identifico eventos históricos referentes à reorganização do sistema francês de educação, no contexto das reformas sociais iniciadas no regime do Consulado, consolidadas no Império e mantidas na Restauração. Em terceiro lugar, analiso a configuração do modelo resultante dessas reformas, destacando o conceito de universidade imperial, promovido pelo próprio Imperador Napoleão Bonaparte como centro gestor de todo o sistema de educação. Finalmente, faço referência à reforma universitária republicana, aprovada na década de 1890, quando as universidades foram reincorporadas ao sistema francês de educação como instância de representação institucional e coordenação simbólica de faculdades, escolas e academias que detinham autonomia política, administrativa e acadêmica.


Palavras-chave: Cabanis; Bonaparte; reforma universitária; educação superior.

##plugins.generic.usageStats.downloads##

##plugins.generic.usageStats.noStats##
Publicado
Feb 24, 2019
Como citar
ALMEIDA-FILHO, Naomar. A Reforma Cabanis como pauta da idéologie: faculdades imperiais em vez de universidades góticas. Revista Lusófona de Educação, [S.l.], v. 42, n. 42, feb. 2019. ISSN 1646-401X. Disponível em: <http://revistas.ulusofona.pt/index.php/rleducacao/article/view/6694>. Acesso em: 18 apr. 2019.