EDITORIAL

  • Américo Batista Universidade Lusófona de Humanidades e Tecnologias

Resumo

   O Boletim de Psicologia da Universidade Lusófona iniciou

a publicação em 1998. Tinha como objectivo a divulgação das actividades do Departamento de Psicologia, tanto
dos seus professores como dos seus alunos, assim como
a manutenção do contacto com os ex-alunos.
Gradualmente, a crescente actividade científica,
o desenvolvimento de cursos de pós-graduação
e as colaborações estabelecidas com outras Universidades criaram a necessidade de uma publicação cujo objectivo fundamental passasse a ser a divulgação da investigação efectuada.
   
    O desenvolvimento do ensino pós-graduado, nomeadamente com os novos cursos de Mestrado
e de Doutoramento, criou a necessidade de uma estrutura de coordenação desta formação, da cooperação com outras instituições e da investigação, que se designou por Instituto de Estudos em Ciências da Mente
e do Comportamento. Este instituto foi fruto da reflexão efectuada durante as comemorações do 10º aniversário
da Licenciatura em Psicologia em 2004, por ocasião
da Conferência “O Futuro das Ciências da Mente
e do Comportamento”.

   O aparecimento da Revista Lusófona de Ciências da Mente e do Comportamento corresponde a estas mudanças,
à evolução do ensino e da investigação no Departamento
de Psicologia e à política editorial das revistas científicas
da Universidade Lusófona.

   Pretende-se que o formato desta revista seja
a consequência e o desenvolvimento natural do anterior Boletim de Psicologia, contendo, sempre que possível, três secções: uma secção especial temática, uma secção
de artigos e a tradicional secção de notícias.

   Este número é dedicado a um dos processos psicológicos mais nobres: a criatividade. Contém artigos dos Doutores Edgar Magalhães Pereira, Sara Baía e Sara Ibérico Nogueira. Na secção de artigos foram incluídos trabalhos
de investigadores da Universidade Lusófona,
da Universidade do Minho, da Universidade Complutense
de Madrid, da Universidade das Ilhas Baleares
e da Universidade de Vigo.

   Convidamos todos os que se interessam pelas Ciências
da Mente e do Comportamento a utilizarem esta revista
como veículo de divulgação do seu trabalho científico.
A perspectiva editorial da Revista é a mais abrangente possível. Trata-se de uma revista com uma perspectiva multidisciplinar, aberta às contribuições de ciências como
a psicologia e a biologia, a antropologia e a genética, assim como da etologia ou das neurociências. Seguindo o lema
da Universidade Lusófona “Nada do que é humano nos
é estranho”, o lema da Revista Lusófona de Ciências
da Mente e do Comportamento deverá ser “Nada do que contribua para a compreensão da mente
e do comportamento nos deverá ser estranho”.
   
    Vivemos no século XXI e os avanços tecnológicos
e científicos mostraram que a ciência psicológica é cada vez mais abrangente incorporando os mais diversos contributos das outras ciências. Sabemos hoje que os aspectos psicológicos, familiares, ambientais, hormonais, nervosos
e imunológicos funcionam de modo integrado com interações recíprocas, lembrando a frase célebre de António Damásio no Erro de Descartes: “sem corpo não há mente”. Que seja, pois, um meio para aprender, ensinar e divulgar.

- Américo Batista
Director do Departamento de Psicologia

Publicado
Nov 18, 2009
Como citar
BATISTA, Américo. EDITORIAL. Revista Lusófona de Ciências da Mente e do Comportamento, [S.l.], v. 1, n. 1, nov. 2009. ISSN 1646-5245. Disponível em: <http://revistas.ulusofona.pt/index.php/rlmente/article/view/960>. Acesso em: 14 dec. 2017.
Secção
Editorial