A CRIATIVIDADE NO AUTISMO DE NÍVEL DE FUNCIONAMENTO ELEVADO (SINDROMA DE KANNER) E NO SINDROMA DE ASPERGER

  • Edgar de Gonçalves Pereira Universidade Lusófona de Humanidades e Tecnologias

Resumo

RESUMO: A criatividade tem vindo a conseguir uma interpretação nas mais tradicionais teorias do comportamento humano e pode encontrar hoje nas vertentes modernas da psicologia científica, formas importantes e promissoras do seu aprofundamento, que parecem ser de valor heurístico considerável.
Quando se tenta compreender e avaliar a criatividade através da análise de desempenhos de pessoas afectadas pelo sindroma de Kanner (autismo) e sindroma de Asperger, esta problemática parece tornar-se mais evidente, permitindo constatar a maior dificuldade de estabelecimento desses actos criativos nas pessoas afectadas por estes sindromas.
Apesar da elevada eficiência de algumas pessoas com autismo em certas áreas de funcionamento, os conceitos de sobredotação e de genialidade encontram assim um melhor enquadramento só podendo ser considerados num relativo equilíbrio com os demais eixos do desenvolvimento psicológico.

Como citar
PEREIRA, Edgar de Gonçalves. A CRIATIVIDADE NO AUTISMO DE NÍVEL DE FUNCIONAMENTO ELEVADO (SINDROMA DE KANNER) E NO SINDROMA DE ASPERGER. Revista Lusófona de Ciências da Mente e do Comportamento, [S.l.], v. 1, n. 1, nov. 2009. ISSN 1646-5245. Disponível em: <http://revistas.ulusofona.pt/index.php/rlmente/article/view/965>. Acesso em: 13 dec. 2017.
Secção
Secção Temática