MODELOS TEÓRICOS ACERCA DOS DETERMINANTES DOS COMPORTAMENTOS PREVENTIVOS NA TRANSMISSÃO DO VÍRUS DA IMUNODEFICIÊNCIA HUMANA

  • Marina Carvalho Universidade Lusófona de Humanidades e Tecnologias
  • Américo Baptista Universidade Lusófona de Humanidades e Tecnologias

Resumo

Vários modelos têm sido desenvolvidos com o objectivo de compreender a mudança de comportamentos associados à transmissão do Vírus da Imunodeficiência Humana (VIH). Os modelos cognitivo-sociais procuram explicar o desempenho de comportamentos preventivos a partir de constructos como a percepção de susceptibilidade, as intenções comportamentais e a percepção de controlo. Apesar das contribuições das teorias da mudança comportamental para a redução do risco de infecção pelo VIH, persiste a necessidade de desenvolvimento de modelos que contemplem a complexidade do comportamento sexual. Este artigo faz uma revisão dos modelos dos determinantes dos comportamentos preventivos na transmissão do VIH e dos estudos neles baseados. Aaplicabilidade e as implicações dos resultados, de acordo com o modelo utilizado, para o desenvolvimento de estratégias de educação e prevenção na área dos determinantes psicológicos dos comportamentos preventivos associados à transmissão do VIH, é discutida. Cada modelo parece ser predictor de diferentes aspectos do comportamento e os modelos desenvolvidos especificamente para o comportamento sexual, em relação aos modelos genéricos para a saúde, parecem ter vantagens na compreensão dos comportamentos sexuais de risco.

Palavras-chave: MCS; TAR; TCP; MT; TMP; MRRSIDA; MIMAC; Comportamentos preventivos na transmissão do VIH

 

Como citar
CARVALHO, Marina; BAPTISTA, Américo. MODELOS TEÓRICOS ACERCA DOS DETERMINANTES DOS COMPORTAMENTOS PREVENTIVOS NA TRANSMISSÃO DO VÍRUS DA IMUNODEFICIÊNCIA HUMANA. Revista Lusófona de Ciências da Mente e do Comportamento, [S.l.], v. 1, n. 1, nov. 2009. ISSN 1646-5245. Disponível em: <http://revistas.ulusofona.pt/index.php/rlmente/article/view/968>. Acesso em: 24 may 2017.
Secção
Artigos