Uma Estética do Espaço ou a Lisboa das Gerações de 70 e de 90 como Paisagem Literária

  • Maria Raquel Andrade Universidade Lusófona de Humanidades e Tecnologias

Resumo

Com a presente abordagem, pretende-se demonstrar que as universos urbanos que Eça de Queirós, Abel Botelho e outros escritores do séc. XIX se tornam um objeto teórico e poético de representação e um complexo texto humano, construído por sobreposições de imagens objetivas e subjetivas. Construídas pelo olhar objetivo do sujeito e pela sua imaginação e fantasia, estas representações têm também em vista a transformação da sociedade pela denúncia dos seus vícios, das suas patologias sociais, de forma a combater a “miséria portuguesa” de Oitocentos.

Palavras-chave: representação urbana, universos ficcionais, olhar objetivo, imaginação, fantasia.

This approach intends to demonstrate how the urban universe of Eça de Queirós, Abel Botelho and other writers from the 19th century has become a theoretical and poetic representation and a complex human text that is built on the overlap of subjective and objective images. Based on the objective look of the subject and his imagination and fantasy, these representations also consider the transformation of a society by denouncing its addictions and social pathologies in order to combat the “Portuguese misery” of the nineteenth century.

Keywords: urban representation, fictional universe, objective look, imagination, fantasy
Publicado
Nov 26, 2013
Como citar
ANDRADE, Maria Raquel. Uma Estética do Espaço ou a Lisboa das Gerações de 70 e de 90 como Paisagem Literária. Babilónia - Revista Lusófona de Línguas, Culturas e Tradução, [S.l.], n. 12, nov. 2013. ISSN 1646-3730. Disponível em: <https://revistas.ulusofona.pt/index.php/babilonia/article/view/4107>. Acesso em: 22 oct. 2019.
Secção
Cidades Literárias