ESTRATÉGIAS OTIMIZADAS PARA AVALIAÇÃO DE RISCO DE PRODUTOS QUÍMICOS INDUSTRIAIS ATRAVÉS DA INTEGRAÇÃO DE INFORMAÇÃO TEÓRICA E EXPERIMENTAL

  • Maria do Céu Costa Investigadora no Laboratório Nacional de Energia e Geologia, I.P
  • Ângela Seixas Universidade Lusófona do Porto
  • Carlos Bateira Professor no Centro de Estudos em Geografia e Ordenamento do Território (CEGOT)
  • N. B. Fernandes Técnico de HST, Laboratório Nacional de Energia e Geologia, I.P

Resumo

O grau de responsabilidade humana de cada indivíduo para prevenir ou minimizar o risco  aumenta muito com os eventos extremos naturais ou desastres tecnológicos inevitáveis, e com as ocorrências essencialmente acidentais, que podem estar associadas a riscos sociais auto-induzidos, tais como, por exemplo, o tabagismo, a que é atribuída a causa de uma parte dos incêndios. A utilização de métodos de avaliação do risco baseados em escalas quantitativas oferece várias vantagens para a gestão da emergência. A metodologia proposta oferece uma ferramenta para a avaliação bem como para a comparação dos riscos relativos a fenómenos muito diferentes, desde tornados e tempestades de inverno a explosões em fábricas, utilizando um conjunto de critérios de referência.
Publicado
2013-08-16
Edição
Secção
Artigos