Contracepção, Parceiros Ocasionais e Consumo de Substâncias em Jovens Portugueses

  • Marta Reis Universidade Técnica de Lisboa Faculdade de Motricidade Humana
  • Lúcia Ramiro Universidade Técnica de Lisboa Faculdade de Motricidade Humana
  • Margarida Gaspar Matos
Palavras-chave: Métodos contraceptivos, parceiros ocasionais, relações sexuais sob o efeito do álcool ou drogas,

Resumo

O aumento das infecções sexualmente transmissíveis, da gravidez indesejada e de outros riscos ligados à actividade sexual, nomeadamente o uso inconsistente dos métodos contraceptivos e do preservativo, a existência de parceiros ocasionais e a associação entre o consumo de álcool e drogas e o comportamento sexual, faz com que os jovens sejam considerados um grupo de intervenção prioritário. Esta investigação avaliou os métodos contraceptivos utilizados habitualmente, a existência de parceiros ocasionais e a relação entre o consumo de substâncias e a actividade sexual, uma vez que estes comportamentos podem originar graves consequências ao nível pessoal e ao nível sócioeconómico. Administraram-se 436 questionários a 113 rapazes e 323 raparigas, entre os 18 e os 24 anos. Os resultados obtidos demonstram que a maioria é sexualmente activa e utiliza simultaneamente preservativo e pílula. Os rapazes referem mais parceiros ocasionais e maior frequência de actividade sexual sob efeito de álcool ou drogas que as raparigas.

Biografias Autor

Marta Reis, Universidade Técnica de Lisboa Faculdade de Motricidade Humana
Faculdade de Motricidade Humana
Lúcia Ramiro, Universidade Técnica de Lisboa Faculdade de Motricidade Humana
Faculdade de Motricidade Humana
Publicado
2010-01-22
Edição
Secção
Saúde e Sociedade / Health and Society