Alice, vamos jogar? ensaio sobre a Estrutura da Forma na transição paradigmática

  • Jayme Ferrer de Carvalho

Resumo

Resumo:

O ensaio deseja indicar pistas para a projectação em Arquitectura, através duma introdução à Teoria Paradigmática que caracteriza e define a nossa contemporaneidade e a Estrutura da Forma. Aflorando a Teoria do Caos e textos de Teoria de Arte que desejam ser rupturas epistemológicas ou seus indicadores, sugere-nos técnicas que pela criatividade se tornam dispositivos para o projecto em Arquitectura. Por fim, é apresentado um caso de estudo de um arquitecto da actualidade, a proposta de Peter Eisenman para Cannaregio. As consequências ambicionadas pelo ensaio são as motivações chave para a criação duma arquitectura mais próxima dos anseios sociais e que através delas existam contributos mais ousados e criativos para uma arquitectura que seja verdadeiramente expressão do pulsar da nossa sociedade.

palavras-chave: estrutura; forma; teoria; crítica.

 

Abstract:

The essay desires to indicate clues in order to draw Architectural design, through an in- troduction to Paradigmatic Theory which characterizes and defines our contemporari- ness and the Structure of the Form. Leveling Chaos’s Theory and Art Theory texts which wants to be epistemological ruptures or their indicators, suggests us techniques that through creativity becomes devices for Architectural design. At last, it presented a case study of a contemporary architect, the Cannaregio proposal of Peter Eisenmam. The ambitioned consequences of the paper are the key motivations for an architecture creativity nearest to social aspirations and behind them the contributions become more dare and creative for an architecture that be truly expression of the beat of our society.

keywords: structure; form; theory; critics.

Biografia Autor

Jayme Ferrer de Carvalho

 

Arquitecto pela Faculdade de Arquitectura da Universidade Técnica de Lisboa; Mestre em Arquitectura pela Universidade Lusíada de Lisboa; Professor Assistente do Mestrado Integrado em Arquitectura da Universidade Lusófona de Humanidades e Tecnologias.

 

Edição
Secção
Theory, History and Aesthetics