[Ser] Realidade(s) Paralela(s)

  • Cristina Mendonça
  • Marco Beltrão

Resumo

Este artigo é resultado de uma reflexão conjunta que procura articular duas linhas de investigação, A Rua Reconstruída (Beltrão, 2012) e Inside the thickness of the limit ainda em desenvolvimento, que encontram nas relações com o espaço público um ponto de convergência. Com este paradigma comum e fundamentados por alguns teóricos, tais como Eugenio Trías, Kevin Lynch, Massimo Cacciari e Marcos Cruz, procurámos mostrar a nossa interpretação de “cidades paralelas”, sob uma perspetiva ontológica, refletida numa analogia entre o ser, enquanto sujeito, e o ser, enquanto cidade, reivindicando a pertinência da ação do arquiteto na transação entre estas duas realidades na eminência de se tornarem paralelas.

Desta maneira, o artigo procura abordar em cinco pontos as várias facetas do ser, como um processo de consciência necessário ao reencontro do arquiteto com a (sens)ação. Estabelecendo a comparação entre a definição formal de sujeito e a de cidade, podemos identificar realidades, assim como, as suas diferentes construções por vários intervenientes paralelos à existência do ser por se excluírem do que é comum, renegando a existência do próprio corpo no espaço. Por fim, conscientes do que somos, questionamos a posição do arquiteto no processo de construção da cidade, alertando para o fosso existente entre o arquiteto e o desenho da sua própria realidade.

Publicado
2013-11-26
Secção
Urbanism and Urban Design