O papel da Gestão de Pessoas no Turismo

  • Helena Pimentel

Resumo

A gestão dos colaboradores e do seu talento deve ser estratégica no sentido de adequar as pessoas às funções ou trabalhos de acordo com os objectivos estratégicos da empresa.
A gestão das pessoas e das suas competências no turismo e hotelaria deve ser no sentido de perceber como as competências individuais podem ser mais efectivas para a força de trabalho (Baum, 2008). O autor refere que o mercado de trabalho neste sector faz com que estas organizações tenham dificuldade em identificar talentos e muitas vezes tem de adoptar formas mais criativas para a sua identificação e desenvolvimento.
A formação e desenvolvimento devem ser inclusivos para todos os colaboradores e não selectivamente focados nos quadros superiores. Podemos constatar que os gestores no turismo e hotelaria devem ter uma abordagem da gestão de pessoas numa perspectiva sistémica dos processos de recrutamento, retenção e formação dos colaboradores de forma a que a organização atraia, mantenha e desenvolva os talentos que são necessários a resultados efectivos da empresa. Começa-se por fazer uma caracterização da gestão dos recursos humanos, fundamentando a importância do capital humano como valência estratégica, em segundo lugar procede-se a uma pesquisa acerca das competências valorizadas no âmbito do turismo e hotelaria. Por último, são enunciadas as práticas de gestão de pessoas nas empresas turísticas, nomeadamente, como se processa o recrutamento e selecção de colaboradores, a retenção e a formação e desenvolvimento.

Publicado
Nov 25, 2016
Como citar
PIMENTEL, Helena. O papel da Gestão de Pessoas no Turismo. Revista Lusófona de Economia e Gestão das Organizações, [S.l.], n. 4, p. 81-111, nov. 2016. ISSN 2183-5845. Disponível em: <http://revistas.ulusofona.pt/index.php/r-lego/article/view/5650>. Acesso em: 27 mar. 2017.