A forma como problema: as nuvens e o vaso sagrado

  • Maria Filomena Molder Professora na Universidade Nova de Lisboa

Resumo

Apesar de estar tão bem determinado na memória histórica da literatura, Goethe é talvez um dos autores menos lidos entre aqueles que já não são donos da sua própria fama, isto é, a fama absorveu-os, fixando perigosamente a sua própria identidade. Mas não é disto que agora se trata. O que está em jogo é a compreensão goethiana da forma como problema, desenvolvida sob uma dupla variação enigmática: as nuvens e o vaso secreto. Como veremos, o poeta há-de fazer-se pagar os seus direitos. Antes de nos dedicarmos a Goethe, e como um acesso ao seu pensamento morfológico, começa-se com uma apresentação do modo conceber a forma entre os Gregos.
Publicado
2013-09-04
Secção
Artigos