O espaço museológico pautado pelas perspectivas fenomenológicas e interdisciplinares

  • Luciana Pasqualucci Mestre e doutoranda em Educação: Currículo pela PUC-SP, graduada em Artes Plásticas pela Fundação Armando Álvares Penteado e especialista em Psicopedagogia pela PUC-SP. É Pesquisadora do GEPI - Grupo de Estudos e Pesquisas em Interdisciplinaridade - PUC/CNPq e desenvolve pesquisas sobre Estética e Fenomenologia desde 1999.

Resumo

Resumo

O presente texto busca ampliar a compreensão de como o espaço museológico pode colaborar para uma construção interdisciplinar do conhecimento. O trabalho objetiva evidenciar de que modo a interdisciplinaridade pode ser exercitada, bem como se pode justificar atualmente a construção de uma atitude interdisciplinar frente ao conhecimento. As noções da Fenomenologia e da Arte Contemporânea fundamentam a pesquisa. A interdisciplinaridade, ao enfatizar a importância da intersubjetividade e das parcerias, além de evidenciar seus cinco conceitos norteadores (humildade, respeito, coerência, espera e desapego), torna-se uma atitude que pode viabilizar as intencionalidades educativas e institucionais do museu, na tentativa de compartilhar seu patrimônio cultural e artístico junto ao público. A interdisciplinaridade, na condição de categoria de ação, pode concretizar, no espaço museológico, demandas institucionais e projetos educativos calcados numa visão fenomenológica de homem, o que significa compreendê-lo como ser criador, coletivo e questionador. Esse homem, que pergunta pelos sentidos das coisas, ao deparar-se com a produção contemporânea de arte no museu, pode construir conhecimentos articulando suas experiências às diferentes áreas do saber que permeiam as artes plásticas, agregando aos discursos conceituais aspectos da realidade. Ao considerar a realidade, o museu desempenha um importante papel social: gerar motivações e reflexões que continuem para além do espaço museológico.

Palavras-chave: Educação; interdisciplinaridade; fenomenologia; museus; arte contemporânea

 

Abstract

This paper seeks to increase the understanding how of museum can contribute to an interdisciplinary knowledge construction. The article aims to show how interdisciplinarity can be exercised, as well as you can now justify the construction of an interdisciplinary attitude to knowledge. The notions of Phenomenology and Contemporary Art underlie research. The interdisciplinarity, to emphasize the importance of inter and partnerships, and also highlights its five guiding concepts (humbleness, respect, coherence, expectation, and detachment), it is an attitude that can facilitate the educational and institutional intentions of the museum in an attempt to share their cultural and artistic heritage with the public. The interdisciplinarity in the category of state action can achieve in the museum, institutional demands and educational projects trampled a phenomenological view, which means to understand it as being creative, collective and questioning. This man, who question the sense of things, when faced with the contemporary art in the museum, you can build knowledge articulating their experiences to the different areas of knowledge that permeate the plastic arts, adding to the conceptual discourse aspects of reality. When considering the reality, the museum plays an important social role: generate motivations and reflections that continue beyond the museum.

 

Keywords: Education; interdisciplinarity; phenomenology; museums; contemporary art

Publicado
Jun 26, 2016
Como citar
PASQUALUCCI, Luciana. O espaço museológico pautado pelas perspectivas fenomenológicas e interdisciplinares. Cadernos de Sociomuseologia, [S.l.], n. 8, june 2016. ISSN 1646-3714. Disponível em: <http://revistas.ulusofona.pt/index.php/cadernosociomuseologia/article/view/5502>. Acesso em: 22 aug. 2017.