A PRESENÇA DE VARIANTES NOS MANUSCRITOS DOS TEXTOS DO NOVO TESTAMENTO: DOIS FATORES

  • Philip Maertens
Palavras-chave: Novo Testamento; manuscritos; variantes; crítica textual

Resumo

Os textos do Novo Testamento foram transmitidos, durante séculos, de forma manual. Entre os manuscritos chegados até nós, é indubitável a presença de variações, o que implica que a fidelidade textual nem sempre foi uma exigência de primeira ordem. Gostaríamos de propor dois fatores que influenciaram a relativa liberdade na transmissão dos textos. O primeiro tem que ver com o próprio modo de reprodução. As recorrentes cópias imperfeitas levaram, da parte dos copistas conscienciosos, a uma atitude crítica perante o seu exemplar, levando-o a introduzir as correções estimadas necessárias. O segundo fator situa-se no campo ideológico mais amplo, no qual a reescritura de textos não era incomum.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2021-12-28
Como Citar
Maertens, P. (2021). A PRESENÇA DE VARIANTES NOS MANUSCRITOS DOS TEXTOS DO NOVO TESTAMENTO: DOIS FATORES. Ad Aeternum, 1(3), 146-159. Obtido de https://revistas.ulusofona.pt/index.php/adaeternum/article/view/7704