Portugal na Exposição Universal de 1904 - O Padre Himalaia e o Pirelióforo

  • Alfredo Tinoco Universidade Lusófona de Humanidades e Tecnologias

Resumo

O ambiente cultural e científico em Portugal nos primeiros anos do nosso século não era brilhante.A cultura científica e técnica estavam perto da estagnação.As instituições que a elas se dedicavam eram escassas. As publicações nesta área eram também poucas e de qualidade vária. Uma das publicações de maior longevidade era o Boletim de Obras Públicas e Minas órgão da Associação dos Engeneheiros civis (que também congregava os engenheiros militares) e que tem hoje continuidade na Ordem dos Engenheiros.Uma análise, ainda que breve, do Boletim de Obras Públicas e Minas da primeira década do nosso século dá-nos conta da quase inexistência de inovações científicas e técnicas produzidas por portugueses. E certo que são divulgadas as estrangeiras. Mas a discussão ao nível interno, está ainda centrada na questão dos transportes, sobretudo dos Caminhos de Ferro.
Publicado
Apr 3, 2012
Como citar
TINOCO, Alfredo. Portugal na Exposição Universal de 1904 - O Padre Himalaia e o Pirelióforo. Cadernos de Sociomuseologia, [S.l.], n. 42, apr. 2012. ISSN 1646-3714. Disponível em: <http://revistas.ulusofona.pt/index.php/cadernosociomuseologia/article/view/2830>. Acesso em: 13 nov. 2018.

Leia mais artigos do mesmo autor(s)

1 2 > >>