A economia do património e o turismo

  • António Queirós Doutor em Filosofia das Ciências, Professor, Investigador, na área da economia e gestão do turismo cultural e de natureza, Universidades de Aveiro (Departamento de Economia, De Gestão e Engenharia Industrial)

Resumo

Resumo

O turismo não é apenas e exclusivamente uma atividade económica, mas jamais devemos subestimar esta sua dimensão primordial, e, porventura, a sua crescente importância económica é indissociável de algumas das mais profundas mudanças políticas e sociológicas que marcaram o século XX: o crescimento da classe média instruída e da sua mobilidade, facilitada pela formidável revolução técnico-científica e a mudança do seu conceito de “gosto”; a institucionalização e ampliação dos direitos democráticos dos cidadãos; a contenção da guerra; mas também de uma ainda mais radical mudança antropológica, o reposicionamento do Ser Humano no quadro da Filosofia da Natureza e do Ambiente e das suas Éticas Ambientais, quer a atividade turística disso se aperceba ou não, cega pela aparência das formas económicas tradicionais e pela expansão e sucesso ininterrupto desta atividade nos últimos cinquenta anos, marcados pelo empirismo e a absolutização do turismo como atividade económica de serviços.

A economia do turismo, na sua relação com o património e a constituição e reprodução do capital turístico apresentam algumas singularidades que pretendemos investigar: como se produz a mercadoria turística e reproduz o capital turístico, como se processa a formação do seu valor, preço e concorrência, qual a natureza e a essência económica da atividade turística, questionando simultaneamente os conceitos tradicionais de comum sector de serviços ou indústria do turismo, tourism industry.

Palavras-chave: Gosto. Turismo Cultural. Externalidades.

Abstract

Tourism has been studied as an economic activity, from their products and businesses activities. But why are travelling peoples and for what? What’s happen in the tourism world under the iron hand of the modern market, analysed from the both sides, demand and offer, with the emergence of the society of knowledge and information, with their new middle class growing with more education and culture, a young people predisposed to the e-learning and a increasing segment of tourists who anticipate the middle-aged and retire?

A new conceptual research framework emerges and a new tourism paradigm: Environmental Tourism (Cultural tourism and tourism of nature).

This paper wants to discuss the connection between heritage and tourism economy. Researching how is create and reproduced the capital of tourism and recognising the cultural values and products penetration in the tourism activity, in the framework of the changing taste (preferences) and ethical values of middle class.

Keywords: Taste. Cultural tourism. Externalities

 

##plugins.generic.usageStats.downloads##

##plugins.generic.usageStats.noStats##
Publicado
Jun 26, 2016
Como citar
QUEIRÓS, António. A economia do património e o turismo. Cadernos de Sociomuseologia, [S.l.], v. 51, n. 7, june 2016. ISSN 1646-3714. Disponível em: <http://revistas.ulusofona.pt/index.php/cadernosociomuseologia/article/view/5492>. Acesso em: 25 june 2019.