A COMUNICAÇÃO NA ESCOLA E NO MUSEU

  • Luís Oliveira Henriques Universidade Lusófona de Humanidades e Tecnologias

Resumo

Apenas à primeira vista, escola e museu nada terão em comum. Uma breve pausa e, logo, surgirão relações possíveis. Uma pausa maior e o título deste trabalho assemelhar-se-à à ponta visível do "iceberg".

Já há muito tempo que as escolas realizam visitas de estudo a museus. Estes, por sua vez, reconheceram a importância do público escolar e criaram os "sectores educativos". A nível internacional, este reconhecimento remontará a 1952, com a publicação, pelo ICOM, do texto "Musée et Jeunesse", seguido de "Musée et personnel enseignant", no ano de 1956. Em 1964, realizava-se, em Paris, o colóquio "Le rôle éducatif et culturel des musées" e, em 1965, na sequência de toda esta movimentação, o "Comité de l'ICOM pour l'éducation" passava a "Comité pour l'éducation et l'action culturelle".

##plugins.generic.usageStats.downloads##

##plugins.generic.usageStats.noStats##
Como citar
HENRIQUES, Luís Oliveira. A COMUNICAÇÃO NA ESCOLA E NO MUSEU. Cadernos de Sociomuseologia, [S.l.], v. 5, n. 5, june 2009. ISSN 1646-3714. Disponível em: <https://revistas.ulusofona.pt/index.php/cadernosociomuseologia/article/view/253>. Acesso em: 19 aug. 2019.