Circuitos turísticos: Rota dos museus mineiros – faixa piritosa ibérica

  • Alfredo Tinoco Universidade Lusófona de Humanidades e Tecnologias

Resumo

Longe vai o tempo em que a Indústria e a Técnica e, mais exactamente, os seus vestígios estavam excluídos daquilo a que chamamos património cultural. De facto, há muito tempo que, um pouco por todo o mundo e também entre nós, se ouve falar de património técnico, de património industrial e, até, de património mineiro e geológico. Nasceram sociedades, associações, organismos oficiais, criaram-se Arquivos, Centros de Estudo e Museus. Existe hoje por toda a parte, e particularmente na Europa e nas Américas, um público fiel que percorre centenas de quilómetros em demanda de vestígios da civilização industrial, que visita museus e sítios ligados à pré-industrialização, à indústria e, especialmente, à mineração das diversas idades históricas.
Publicado
2012-04-03
Como Citar
Tinoco, A. (2012). Circuitos turísticos: Rota dos museus mineiros – faixa piritosa ibérica. Cadernos De Sociomuseologia, 42(42). Obtido de https://revistas.ulusofona.pt/index.php/cadernosociomuseologia/article/view/2826