MUSEU, LITERATURA E EMOÇÃO DE LIDAR

  • Mário Chagas Universidade Lusófona de Humanidades e Tecnologias

Resumo

O presente texto resulta de um trabalho de investigação que buscou compreender como os temas museu, memória, coleção e bem cultural estão representados no campo da literatura, de modo particular no fazer poético. A ênfase na poesia não deve precipitar a idéia de que as relações entre museu e literatura estejam confinadas neste campo literário, por mais que os museus sejam espaços poéticos. Como afirma Tomislav Sola (1989: p.49):

 

 “La auténtica comunicación através de los museos ha engendrado siempre una forma de experiencia poética que es al mismo tiempo el único fundamento de todas las consecuencias esperadas de esta comunicación”.

 

É importante explicitar à partida o caráter exploratório desta investigação e o exercício de uma linguagem de fronteira, que quer se movimentar entre o acadêmico e a poético, independente da rima.

##plugins.generic.usageStats.downloads##

##plugins.generic.usageStats.noStats##
Como citar
CHAGAS, Mário. MUSEU, LITERATURA E EMOÇÃO DE LIDAR. Cadernos de Sociomuseologia, [S.l.], v. 19, n. 19, june 2009. ISSN 1646-3714. Disponível em: <https://revistas.ulusofona.pt/index.php/cadernosociomuseologia/article/view/366>. Acesso em: 17 aug. 2019.