CAPÍTULO III - CONSERVAÇÃO E MEMÓRIA

  • Susana Menezes Universidade Lusófona de Humanidades e Tecnologias

Resumo

Guardar, coleccionar, proteger e transmitir os vestígios da produção humana, seja esta intelectual, material, cultural ou social, às gerações seguintes, é característica tão humana quanto a necessidade de defesa e preservação da própria espécie, parecendo residir nas experiências do passado as formas de sobrevivência necessárias para o presente e para a perspectivação do futuro.

 Deste modo pode inferir-se que a evolução cultural é o processo de aprendizagem socialmente diferenciado, durante o qual a sociedade se apoia no seu passado e compromete o seu presente político.

Como salienta Cristina Bruno, se hoje em dia podemos afirmar a importância dos objectos é porque “ao lado do exercício humano de elaborar um artefacto, sempre existiu alguma idéia de preservação” mas também uma clara “tentativa de superar os limites da transitoriedade humana”.

 

 

Como citar
MENEZES, Susana. CAPÍTULO III - CONSERVAÇÃO E MEMÓRIA. Cadernos de Sociomuseologia, [S.l.], v. 26, n. 26, june 2009. ISSN 1646-3714. Disponível em: <https://revistas.ulusofona.pt/index.php/cadernosociomuseologia/article/view/432>. Acesso em: 19 oct. 2019.