CAPÍTULO III - CONSERVAÇÃO E MEMÓRIA

  • Susana Menezes Universidade Lusófona de Humanidades e Tecnologias

Resumo

Guardar, coleccionar, proteger e transmitir os vestígios da produção humana, seja esta intelectual, material, cultural ou social, às gerações seguintes, é característica tão humana quanto a necessidade de defesa e preservação da própria espécie, parecendo residir nas experiências do passado as formas de sobrevivência necessárias para o presente e para a perspectivação do futuro.

 Deste modo pode inferir-se que a evolução cultural é o processo de aprendizagem socialmente diferenciado, durante o qual a sociedade se apoia no seu passado e compromete o seu presente político.

Como salienta Cristina Bruno, se hoje em dia podemos afirmar a importância dos objectos é porque “ao lado do exercício humano de elaborar um artefacto, sempre existiu alguma idéia de preservação” mas também uma clara “tentativa de superar os limites da transitoriedade humana”.