Museu, patrimônio e cidade: camadas de sentido em Paraty

  • Mário Chagas Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (UNIRIO)
  • Claudia Storino Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional e diretora do Sítio Roberto Burle Marx/Iphan

Resumo

O papel dos museus nas estratégias de preservação das cidades históricas incluídas na categoria de patrimônio constitui o eixo condutor do presente texto que, por sua vez, reconhece que essas cidades são, elas mesmas e em um só tempo, assim como os museus, lugares de memória e de esquecimento, de poder e de resistência.

Os museus aqui são compreendidos como práticas sociais, antros de relação e dispositivos de narração que se constroem por meio de espacialidades, temporalidades, imagens, informações, vivências e convivências tratadas, em simultâneo, como bens, representações e manifestações culturais. O estudo concentra-se em um museu situado em uma cidade-patrimônio, o Museu de Arte Sacra da cidade de Paraty.

Palavras-have: preservação; museus; patrimonio; Patrimonio urbanistico

 

Biografias Autor

Mário Chagas, Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (UNIRIO)
Claudia Storino, Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional e diretora do Sítio Roberto Burle Marx/Iphan
Publicado
2014-06-25
Como Citar
Chagas, M., & Storino, C. (2014). Museu, patrimônio e cidade: camadas de sentido em Paraty. Cadernos De Sociomuseologia, 47(3). https://doi.org/10.36572/csm.2014.vol.47.04