Museus e antropofagia do patrimônio arqueológico: (des) caminhos da prática brasileira - Camila de Moraes Wichers (2010)

  • Conselho Editorial Universidade Lusófona de Humanidades e Tecnologias

Resumo

Nessa tese, buscamos compreender os descaminhos e desencontros da díade Museus/ Museologia – Patrimônio Arqueológico/ Arqueologia no Brasil, mas, procuramos, acima de tudo, identificar e construir caminhos e encontros. Partimos de uma abordagem histórica dessa relação, delineando as mentalidades que marcaram o distanciamento entre Museologia e Arqueologia no Brasil. Em um segundo momento, aprofundamos a análise dessa relação na contemporaneidade, marcada por um aumento expressivo das pesquisas arqueológicas, sobretudo aquelas relacionadas ao licenciamento ambiental de empreendimentos. Esse fato indica um estreitamento da relação entre patrimônio arqueológico e questões do desenvolvimento, implicando na opção da Sociomuseologia. Em um terceiro movimento, fazemos uma análise de discursos expográficos de acervos arqueológicos, retomando também experimentações museológicas nas quais atuamos. Por fim, aplicamos as perspectivas da Sociomuseologia na concepção de um programa de socialização dos recursos arqueológicos resgatados no âmbito da Ferrovia Transnordestina, uma das obras estratégicas do Governo Federal brasileiro. O programa delineado é entendido enquanto síntese da complexa, mas necessária, teia de relações entre Museologia e Arqueologia no cenário brasileiro contemporâneo. Como caminho de superação dos obstáculos apresentados ao longo da tese, propomos o entrelaçamento entre a Sociomuseologia e as vertentes da arqueologia pós-processual.


Palavras-Chave: Sociomuseologia – Musealização da Arqueologia - Museus brasileiros - Comunicação Museológica - Arqueologia Pós-Processual


 


 

Publicado
Jul 2, 2014
Como citar
EDITORIAL, Conselho. Museus e antropofagia do patrimônio arqueológico: (des) caminhos da prática brasileira - Camila de Moraes Wichers (2010). Cadernos de Sociomuseologia, [S.l.], v. 45, n. 1, july 2014. ISSN 1646-3714. Disponível em: <https://revistas.ulusofona.pt/index.php/cadernosociomuseologia/article/view/4552>. Acesso em: 18 nov. 2019.
Secção
Teses & Dissertações concluídas no Departamento de de Museologia-ULHT