A Arqueologia na formação do museólogo: um olhar a partir do Curso de Museologia (1932-2010)

  • Alejandra Saladino Museóloga, professora adjunta do Departamento de Estudos e Processos Museológicos (CCHS/UNIRIO), professora colaboradora do Mestrado Profissionalizante em Preservação do Patrimônio Cultural (Centro Lúcio Costa/IPHAN) e do Programa de Pós-Graduação em Museologia e Patrimônio (PPGP-MUS/UNIRIO) e museóloga do Museu da República (MR/Ibram/MinC).

Resumo

Desde 1932, o Curso de Museologia, originalmente vinculado ao Museu Histórico Nacional (MHN/Ibram/MinC) e, desde 1979, integrante da Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (UNIRIO), compromete-se com o desafio de formar profissionais para atuar na preservação, investigação e comunicação do patrimônio museológico do país. O Grupo de Investigação “Memória e Preservação da Museologia no Brasil”, coordenado pelo Prof. Dr. Ivan Coelho de Sá (CCHS/UNIRIO), vem desenvolvendo estudos com o intuito de compreender a conformação do campo da Museologia e refletir sobre percursos a seguir. Nesse sentido, foi desenvolvida uma investigação com vistas a perceber o lugar da Arqueologia na formação dos museólogos, a partir da análise das grades curriculares do Curso de Museologia fundado em 1932. O objetivo deste artigo é precisamente apresentar alguns dos resultados obtidos com o desenvolvimento do referido estudo, dentre os quais destacam-se a constatação da importância do estudo dos fundamentos da Arqueologia na formação dos museólogos, o que contribuiu para a criação de profissionais que não apenas atuaram em ambos os campos de conhecimento mas, sobretudo, na preservação do patrimônio arqueológico. 

Palavras-chave: Museologia; Arqueologia; formação de museólogos

 

Publicado
2016-06-26