A mediatização da justiça criminal ou um cenário em que nem as pedras são inocentes

  • Alexandra Vilela Universidade Lusófona do Porto

Resumo

No cenário da mediatização da justiça criminal é possível identificar uma relação triangular desenvolvida entre três sujeitos e que, quase sempre, se desenrola em dois diferentes actos, sendo que cada uma daquelas três pessoas é titular de um específico direito fundamental.

##plugins.generic.usageStats.downloads##

##plugins.generic.usageStats.noStats##
Publicado
Jun 15, 2019
Como citar
VILELA, Alexandra. A mediatização da justiça criminal ou um cenário em que nem as pedras são inocentes. Revista da Faculdade de Direito e Ciência Política da Universidade Lusófona do Porto, [S.l.], v. 2, n. 12, p. 149, june 2019. ISSN 2184-1020. Disponível em: <https://revistas.ulusofona.pt/index.php/rfdulp/article/view/6804>. Acesso em: 24 aug. 2019.