O admirável mundo novo da(s) mãe(s) incubadora(s): nem a morte (n)os separa

  • Inês Fernandes Godinho Universidade Lusófona do Porto
  • Diana Sofia Ferreira Couto

Resumo

O nascimento de Salvador em Março de 2019 veio, uma vez mais, trazer à sociedade portuguesa a (necessária) discussão sobre um fenómeno, já não único, mas (ainda) raro: referimo-nos ao fenómeno das mães incubadoras, ou, se quisermos, do admirável mundo novo das incubadoras humanas artificiais. Esta questão traz consigo uma problemática relacionada com a discursividade penal, a qual pretendemos olhar mais de perto, ainda que assumidamente em jeito preliminar, considerando que não é ainda possível antever se haverá evolução qualitativa ou mesmo quantitativa deste tipo de casos.

##plugins.generic.usageStats.downloads##

##plugins.generic.usageStats.noStats##
Publicado
Jun 15, 2019
Como citar
GODINHO, Inês Fernandes; COUTO, Diana Sofia Ferreira. O admirável mundo novo da(s) mãe(s) incubadora(s): nem a morte (n)os separa. Revista da Faculdade de Direito e Ciência Política da Universidade Lusófona do Porto, [S.l.], v. 2, n. 12, p. 158, june 2019. ISSN 2184-1020. Disponível em: <https://revistas.ulusofona.pt/index.php/rfdulp/article/view/6805>. Acesso em: 24 aug. 2019.