CONSERVADOR E MUSEÓLOGO: ABORDAGEM DE CONCEITOS - TEXTO 1

  • José Manuel Brandão Universidade Lusófona de Humanidades e Tecnologias

Resumo

A proliferação de Museus regionais e locais bem como de parques, reservas e áreas protegidas a que se tem vindo a assistir um pouco por toda a parte, é sintoma do despertar de um novo interesse pelas questões da preservação e salvaguarda do património natural e cultural.

Este movimento, mais nítido nas duas últimas décadas, é também corolário da revalorização do papel que os Museus têm vindo a desempenhar na sociedade, fruto sobretudo, da tomada de consciência do valor intrínseco que as exposições têm, tanto para o desenvolvimento de capacidades e aptidões dos indivíduos, como para a sua própria integração social.

O nosso país não tem sido estranho a esta movimentação, que, pode dizer-se, despoletou subitamente com o novo clima social criado pelo 25 de Abril e tem vindo a amadurecer ao longo dos anos, ultimamente de uma forma mais pensada.

##plugins.generic.usageStats.downloads##

##plugins.generic.usageStats.noStats##
Como citar
BRANDÃO, José Manuel. CONSERVADOR E MUSEÓLOGO: ABORDAGEM DE CONCEITOS - TEXTO 1. Cadernos de Sociomuseologia, [S.l.], v. 1, n. 1, may 2009. ISSN 1646-3714. Disponível em: <https://revistas.ulusofona.pt/index.php/cadernosociomuseologia/article/view/471>. Acesso em: 21 aug. 2019.