CONSERVADOR E MUSEÓLOGO: ABORDAGEM DE CONCEITOS - TEXTO 2

  • Ana Maria Lousada Universidade Lusófona de Humanidades e Tecnologias

Resumo

Museólogo/Conservador: realidades idênticas com nomes diferentes? profissões com funções diferenciadas mas que indiscriminadamente se confunde a terminologia? conservador actualizado será um museólogo?

Tentar clarificar estas questões, ou pelo menos contribuir para uma equação da sua problemática é o propósito da nossa exposição.

A ambiguidade dos termos Museólogo/Conservador decorre no desenrolar de uma nova concepcão museológica. Na década de 60/70 estruturam-se os princípios de uma Nova Museologia por oposição a uma Museologia tradicional existente. É repensado o papel e a funcão social e política do Museu. Este deixa de ser olhado como um "belo armazém" estático, centrado exclusivamente nos objectos e virado para um tempo passado - mais ou menos glorioso - mas passivo, em detrimento dum tempo presente e até futuro.

O Museu é agora encarado como um espaço activo, com capacidade de intervenção no mundo em mudança que está inserido. Não perdendo, porém, as tradicionais funções de reunir, conservar e divulgar as colecções com o intuito enriquecimento de estudos e conhecimentos mas também de deleite e prazer.

##plugins.generic.usageStats.downloads##

##plugins.generic.usageStats.noStats##
Como citar
LOUSADA, Ana Maria. CONSERVADOR E MUSEÓLOGO: ABORDAGEM DE CONCEITOS - TEXTO 2. Cadernos de Sociomuseologia, [S.l.], v. 1, n. 1, may 2009. ISSN 1646-3714. Disponível em: <https://revistas.ulusofona.pt/index.php/cadernosociomuseologia/article/view/472>. Acesso em: 18 aug. 2019.