Corpo, Tatuagem e Poder: Um projeto na Sociomusologia (Mestrado)

  • Sara Freitas

Resumo

O que é uma pessoa enquanto individualidade? Até que ponto não está esse contexto não está viciado pelos diferentes poderes existentes naquele encadeamento? Estas inquietações surgem no âmbito deste estudo intitulado "As Marcas no Corpo e o Poder – Um Projeto na Sociomuseologia", resultante da interpretação de uma coleção de tatuagens em pele dos prisioneiros da Primeira República Portuguesa. Nesta medida, este acervo tem de ser analisado, tendo como horizonte de sentido um contexto muito específico, recorrendo a conceitos como Marca, Corpo e Poder, que são indissociáveis e fundamentais para entender o campo social da época onde estes símbolos emergem. Tendo sido estruturados estes três conceitos, outros dois novos irão surgir para fundamentar a análise em contexto desta coleção, a Ética e a Sociomuselogia. Numa segunda etapa, iremos analisar as marcas nos corpos dos prisioneiros da Primeira República Portuguesa, a comunicação social desse período e o modo como era feito o diálogo entre estas e o poder vigente.

Palavras-chave: Corpo, Marca, Poder, Ética, Sociomuseologia

Publicado
2020-08-31
Como Citar
Freitas, S. (2020). Corpo, Tatuagem e Poder: Um projeto na Sociomusologia (Mestrado). Cadernos De Sociomuseologia, 60(16). Obtido de https://revistas.ulusofona.pt/index.php/cadernosociomuseologia/article/view/7252
Secção
Teses & Dissertações concluídas no Departamento de de Museologia-ULHT