Conceição das Crioulas: história de uma educação feita de histórias, memórias que inspiram lutas (Mestrado)

  • Anna Elisa Zidanes

Resumo

A presente pesquisa aborda Museologia, Memória e Educação, e tem como objetivo reconhecer como as pessoas se apropriam das suas memórias e como isso contribui para o desenvolvimento de sua consciência crítica do mundo. Em abordagem teórica verifica a influência do pensamento do educador brasileiro, Paulo Freire, enquanto referencial significativo aos dois campos, com ênfase às suas reformulações, nomeadamente a Museologia Social e a Sociopedagogia que, em diálogo, constroem o aporte necessário à discussão sobre memória e identidade, no reconhecimento da função social que compete às ações museológicas e educativas, pela promoção da justiça social e pelo desenvolvimento humano. Apresenta como objeto de estudo a experiência sociopedagógica por uma Educação diferenciada na comunidade Quilombola de Conceição das Crioulas, localizada no município de Salgueiro, estado de Pernambuco, nordeste do Brasil. Traz ênfase à iniciativa da comunidade em registrar as suas histórias de vida como forma de reconstrução cultural e fortalecimento da identidade de resistência, em favor das suas lutas, primordialmente a reconquista e proteção do seu território. Como metodologia utilizou estudo de caso, orientado pelo método hipotético-dedutivo, com abordagem qualitativa, complementado pela metodologia Histórias de Vida/Narrativas biográficas.

Palavras-chaves: Memória; Educação; Sociopedagogia; Museologia Social; Histórias de vida; Conceição das Crioulas; Quilombo; Território; Identidade

Publicado
2020-08-31
Como Citar
Zidanes , A. E. (2020). Conceição das Crioulas: história de uma educação feita de histórias, memórias que inspiram lutas (Mestrado). Cadernos De Sociomuseologia, 60(16). Obtido de https://revistas.ulusofona.pt/index.php/cadernosociomuseologia/article/view/7253
Secção
Teses & Dissertações concluídas no Departamento de de Museologia-ULHT