Fundamentos Teóricos das Técnicas de Investigação Qualitativa

Resumo

Este texto é um ensaio. Nele se discute a necessidade de fundamentos teóricos que sustentem a cientificidade das técnicas qualitativas utilizadas em pesquisas de educação, saúde e outras áreas sociais. A hipótese é de que elas constituem o delineamento das estratégias de campo e são determinantes como parte operacional da pesquisa e como práticas teóricas. O texto se inicia com apresentação das principais fontes de informação da abordagem (palavra, imagem e observação); discute-as frente às tradições sociológicas e antropológicas de base compreensiva; e distingue a lógica que embasa as investigações quantitativas e qualitativas. A tese é que essa diferenciação é de natureza e não de validade epistemológica. Em seguida, são tratados três pontos bastante controversos dos estudos qualitativos: o senso comum como sua matéria-prima, a representação e a representatividade nos estudos empíricos e a dialética entre objetividade e subjetividade. Os autores concluem que os critérios de validade fazem parte da correta aplicação do método qualitativo e como lembra Popper (1993), da avaliação interpares.


Palavras-chave: técnicas qualitativas; abordagens compreensivas; cientificidade; objetividade, subjetividade, senso comum.

Publicado
Aug 27, 2018
Como citar
MINAYO, Maria Cecília de Souza; COSTA, António Pedro. Fundamentos Teóricos das Técnicas de Investigação Qualitativa. Revista Lusófona de Educação, [S.l.], v. 40, n. 40, aug. 2018. ISSN 1646-401X. Disponível em: <http://revistas.ulusofona.pt/index.php/rleducacao/article/view/6439>. Acesso em: 13 nov. 2018.