A Geopolítica do Conhecimento e a Diferença Colonial

  • Walter D. Mignolo Duke University

Resumo

Este ensaio* tem por objetivo fazer uma reflexão crítica sobre a modernidade e o modo como o Ocidente a tem entendido. A partir de alguns autores da América Latina, como Dussel e Quijano, que avançam com os conceitos de transmodernidade e colonialidade, respetivamente, e do diálogo com Wallerstein, reassume-se a tese de que a modernidade não é um fenómeno estritamente europeu, mas antes planetário, para o qual os “bárbaros excluídos” contribuíram, ainda que o seu contributo não tenha sido reconhecido. Introduzimos o conceito de diferença colonial com o objetivo de ampliar os conceitos de transmodernidade e de colonialidade do poder. A geopolítica do conhecimento organiza-se em torno da diversificação, através da história, das diferenças coloniais e imperiais. No final do artigo introduzimos a visão de Slavoj Žižek sobre “eurocentrismo à esquerda”.

Palavras-chave: geopolítica do conhecimento; modernidade; transmodernidade; colonialidade do poder; diferença colonial; eurocentrismo à esquerda.

Publicado
2020-11-04