A formação do professor de matemática: metodologia sequência fedathi (sf)

  • Maria José Costa dos Santos Universidade Federal do Ceará

Resumo

Este trabalho tem como objetivo analisar as contribuições da metodologia Sequência Fedathi (SF) durante uma formação com professores que lecionam matemática nos anos iniciais do ensino fundamental. Participaram da formação estudantes de graduação e pós-graduação, professores das redes de ensino municipal e estadual. Para acompanhar os cursistas na plataforma TelEduc e ministrar as oficinas, foram selecionados 5 formadores (mestrandos e doutorandos) do eixo de pesquisa ensino de matemática. Os dados apresentados foram colhidos dos relatos dos cursistas e formadores nos fóruns de discussão, portfólios na plataforma e também a partir das observações durante as oficinas de matemática. Consequentemente almejamos uma formação docente que envolva não só compreensões para o conteúdo, pois discussões sobre currículo e ensino de qualidade são essenciais para o alcance da práxis docente. Com efeito, os professores e formadores consideram que a formação foi importante para o seu crescimento profissional e que a vivência da SF lhes proporcionou pensar a prática a partir de um aprender fazendo. Concluímos que uma formação nos pressupostos da SF conduz a um caminho que leva o pensamento à ação, e, portanto, entendemos que nesse caminhar, a metodologia vivenciada mostrou-se eficiente.


Palavras-chave: metodologia sequência Fedathi; ensino de Matemática; formação inicial; oficinas pedagógicas.

##plugins.generic.usageStats.downloads##

##plugins.generic.usageStats.noStats##
Publicado
Mar 3, 2018
Como citar
SANTOS, Maria José Costa dos. A formação do professor de matemática: metodologia sequência fedathi (sf). Revista Lusófona de Educação, [S.l.], v. 38, n. 38, mar. 2018. ISSN 1646-401X. Disponível em: <http://revistas.ulusofona.pt/index.php/rleducacao/article/view/6261>. Acesso em: 27 may 2018.