Eu e o outro: a Unesco e a educação comparada

  • Candido Alberto Gomes Universidade Portucalense Infante D. Henrique

Resumo

A educação comparada se defronta com o desafio da relação eu-outro, por buscar conhecer outras realidades. A relação tornou-se mais urgente à medida que o mundo se torna interdependente. Após a Grande Guerra o multilateralismo se fortaleceu com a Liga das Nações e organizações educacionais. Ainda durante a Segunda Guerra Mundial, os governos britânico e no exílio hauriram das experiências anteriores princípios para fundar a Unesco, tendo como núcleo o direito humano à educação. Tomando o caminho da atuação global, inclusive no campo do desenvolvimento, a Organização contribuiu grandemente para tecer redes globais e estimular a educação comparada e internacional, por meio sobretudo do Bureau Internacional de Educação. Nesta trajetória, a disciplina enfrenta novos problemas e tendências teóricas e metodológicas, como o quantitativismo e a pressão da competitividade interpaíses. Em meio às contradições e incertezas, a Unesco, há mais de 70 anos, vem situando a diversidade na centralidade dos desafios e organizando espaços para o diálogo entre os diferentes.


Palavras-chave: Educação comparada e internacional; Unesco; globalização; desenvolvimento; migrações.

##plugins.generic.usageStats.downloads##

##plugins.generic.usageStats.noStats##
Publicado
Nov 17, 2018
Como citar
GOMES, Candido Alberto. Eu e o outro: a Unesco e a educação comparada. Revista Lusófona de Educação, [S.l.], v. 41, n. 41, nov. 2018. ISSN 1646-401X. Disponível em: <http://revistas.ulusofona.pt/index.php/rleducacao/article/view/6497>. Acesso em: 22 mar. 2019.