Literatura e conhecimento: Enciclopédia da Estória Universal, de Afonso Cruz

  • Carlos Nogueira Universidade Nova de Lisboa

Resumo

Enciclopédia da Estória Universal, que recebeu o Grande Prémio de Conto Ca- milo Castelo Branco (Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão/APE), é o título de uma obra singular que Afonso Cruz (1971) publicou em 2009, e que iniciou uma série a que o autor juntou já dois volumes, subintitulados Recolha de Alexandria (2012) e Arquivos de Dresner (2013). O título, através do lexema “estória”, marca imediatamente o caráter especial desta “enciclopédia”, que escapa a qualquer definição única de género do discurso. Neste artigo procu- raremos demonstrar de que modo o discurso literário desta Enciclopédia se alimenta de discursos (da filosofia, da história, da antropologia, etc.) que visam quer o conhecimento do ser humano e do mundo, quer a educação para a cidadania. Estes volumes, de conteúdo interdisciplinar, apelam para a curiosidade e a sensibilidade, valorizam a responsabilidade individual e coletiva, desenvolvem a capacidade de ler o mundo através de linguagens múltiplas e alternativas. Correspondendo aos princípios oficiais que regem a organização da prática pedagógica nas instituições de ensino básico, secundário e superior, esta Enciclopédia pode ser uma boa fonte de leitura e reflexão em qualquer instituição de ensino.

Palavras-chave: Afonso Cruz; literatura; filosofia; antropologia; educação.

Biografia Autor

Carlos Nogueira, Universidade Nova de Lisboa

IELT – Instituto de Estudos de Literatura Tradicional, FCSH, Faculdade de Ciências Sociais e Humanas, Universidade Nova de Lisboa / Faculdade de Filologia e Tradução, Universidade de Vigo.


Publicado
2015-02-22