Evasão escolar no ensino superior: um estudo qualitativo via mapeamento de licenciaturas

Resumo

Realizou-se uma investigação qualitativa sobre a evasão dos cursos (presenciais) de licenciaturas em Física, Matemática e em Química da Universidade Federal de Goiás (UFG). Considera-se evadido o estudante que abandona(ou)/desiste(iu) do curso no qual está matriculado antes de concluí-lo. O objetivo principal deste estudo foi mensurar e compreender a realidade da evasão nos cursos de graduação presenciais da UFG. Os cálculos de evasão foram consolidados para o período de 2014 a 2016, a partir de duas fórmulas: a primeira estipulada pela Comissão Especial de Estudos sobre evasão; e a segunda utilizada pelo grupo de trabalho do Fórum de Pró-reitores de Planeamento e Administração. Com a finalidade de obtenção de dados, foram aplicados quatro questionários (instrumentos de recolha de dados validados), com questões abertas e fechadas. Entre os principais motivos que levaram/levam os estudantes a abandonar o curso foram apontados: os professores, a coordenação, o ensino e as aulas. Concluiu-se que a trajetória académica é definida sob ponto de vista (pressão) social, os estudantes não escolhem o curso por vocação, mas sim por influências exógenas ou outras razões tais como relações pessoais e/ou profissionais.

Palavras-chave: evasão; ensino superior; investigação qualitativa.

Publicado
2019-08-19